Central dos Sindicatos Brasileiros

26ª Festa da Colheita debate as eleições 2018 e o combate às reformas trabalhista e previdenciária no Ceará

26ª Festa da Colheita debate as eleições 2018 e o combate às reformas trabalhista e previdenciária no Ceará

Celebração é um evento tradicional do estado, promovido por sindicatos de trabalhadores rurais

Com ato público, apresentação teatral e missa, aconteceu, no último domingo (27), a 26ª Festa da Colheita no município de Tarrafas (CE). Promovida por cinco sindicatos de trabalhadores rurais das cidades de Nova Olinda, Altaneiras, Santana do Cariri, Assaré e Tarrafas, a celebração é um tradicional evento dos profissionais do campo no estado, que aproveitam o mês da colheita da produção rural cearense para debater a realidade e as bandeiras de luta da categoria. Este ano, a festa contou com a participação da CSB CE.

Presente na celebração, o presidente da Seccional da Entidade no Ceará, Francisco Moura, destaca que as reivindicações da edição 2018 giraram em torno do combate às reformas trabalhista e previdenciária e às condições sociais precárias dos trabalhadores do campo. De acordo com o dirigente, “a categoria clama por melhores condições de trabalho e direito a cultura e lazer”.

“Durante nossa caminhada com carro de som, houve vários discursos dos líderes sindicais a respeito das principais necessidades da categoria e contra a Lei 13.467/17 e retrocessos no acesso à aposentadoria. Já no ginásio, onde o público se concentrou após o ato, continuamos a discutir tais temas por meio de apresentações artísticas com críticas ao governo Temer, feitas pelos próprios trabalhadores, e uma missa”, conta Moura.

Outro tema levantado pelos profissionais foi a importância de eleger representantes dos trabalhadores nas eleições deste ano e boicotar os políticos que votaram a favor de interesses financistas em detrimento do povo. Para o presidente da CSB CE, os homens e mulheres do campo e da cidade possuem papel igualmente relevantes no processo eleitoral.

“Sabemos da necessidade de renovação com qualidade, onde a classe trabalhadora precisa iniciar sua retomada no parlamento elegendo um número significativo de sindicalistas na Câmara Federal. E foi muito falado nesta celebração sobre dar o troco, ou seja, não votar nos deputados e senadores que aprovaram a reforma trabalhista e apoiam a reforma previdenciária”, destaca.

A presidente do Sindicato de Trabalhadores Rurais de Nova Olinda, próxima sede da Festa da Colheita em 2019, também reforçou o caráter de mobilização do evento. A um público de cerca de 1500 pessoas, Maria do Socorro dos Santos afirmou que a atual conjuntura nacional não poderia ser mais pertinente à união dos profissionais do campo.

“A mobilização é extremamente pertinente. Uma forma de os trabalhadores e trabalhadoras rurais manifestarem sua cultura, a união e importância da nossa mão de obra para a economia do Ceará e do País. Só vamos conseguir de fato ter visibilidade a partir da organização, colocando à mesa nossas propostas e anseios”, disse a sindicalista.

Anfitrião da 26ª edição do evento, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Tarrafas, Zé Lino, foi outro companheiro a destacar o objetivo da celebração, que vai além de uma simples festividade. Para o dirigente, “a celebração da colheita é o momento em que a categoria busca forças para enfrentar os problemas do campo e defender seus direitos”.

“O objetivo da festa é fazer com que os nossos trabalhadores se conscientizem sobre o momento que vivemos e as nossas reivindicações. Eu acredito que esta é a oportunidade que temos de discutir com a categoria o que nós temos que melhorar e pelo que temos que lutar pelo bem da zona rural”, finaliza.

A Festa da Colheita é realizada anualmente, todo mês de maio, em um esquema de rodízio entre as cinco cidades promotoras do evento. Durante a celebração, também são arrecadados produtos levados pelos trabalhadores rurais, que são doados a uma instituição de caridade. Nesta edição, o Seminário do município de Tarrafas foi o beneficiado.

Compartilhe!