Central dos Sindicatos Brasileiros

Em encontro, lideranças da pesca do Amazonas discutem a realidade da categoria

Em encontro, lideranças da pesca do Amazonas discutem a realidade da categoria

Seguro-defeso, recadastramento e eleições 2018 foram os principais temas debatidos

Lideranças da pesca dos 62 municípios do estado do Amazonas se reuniram entre os dias 5 e 7 de fevereiro, em Manaus, para discutir questões de ordem para a categoria, como seguro-defeso, recadastramento de pescadores, relações institucionais, gestão, sustentabilidade financeira, acordos de cooperação técnica e projetos voltados à produção da pesca artesanal. A atual conjuntura política e a estratégia para as eleições parlamentares também foram amplamente discutidas.

Apesar das longas distâncias entre os municípios, cerca de 150 pessoas, entre eles 77 lideranças, puderam participar de mesas de debates com representantes da Caixa Econômica Federal, Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e cientistas políticos.

Segundo o secretário dos Trabalhadores na Pesca da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), Ronildo Nogueira Palmere, um dos idealizadores do encontro, os representantes dos órgãos puderam explicar os motivos dos atrasos no pagamento dos benefícios, entre outras dificuldades enfrentadas pelos pescadores.

“O seguro-defeso começou no dia 15 de novembro, mas os pagamentos ficaram atrasados até fevereiro. Esse atraso é frequente, mas este ano ficou mais complicado. Mesmo de maneira digital, o processo não anda. Além disso, questionamos o porquê a Caixa, praticamente, obrigava os pescadores a fazerem um seguro de vida. Pela falta de agências bancárias nas cidades, temos o Caixaqui, que muitas vezes ficam dentro de um comércio. Temos relatos de comerciante que estipulam um valor que deve ser gasto no estabelecimento para liberar o dinheiro do seguro-defeso”, disse Palmare.

Contra essas irregularidades, os pescadores produziram documentos que serão encaminhados diretamente à Caixa Econômica e ao INSS.

Eleições

Os últimos acontecimentos políticos e as aprovações de reformas que prejudicam o trabalhador brasileiro colocaram as eleições parlamentares de 2018 na pauta de discussão do encontro.

“Reservamos o último dia para tratar de política e ver como as lideranças de pesca estão vendo o atual momento. Queremos conscientizar a base de que maneira nós devemos encarar essas eleições de 2018 para deputado estadual, federal, senador, governador e presidente. Precisamos lançar candidatos para deputado, eu acredito que conseguimos eleger um deputado federal, mas, para isso, será preciso mapear as lideranças e ter um processo seguro, afinal somos 129 mil pescadores sem contar seus familiares. Se não fizermos isso, seremos novamente engolidos”, completou o dirigente, analisando positivamente o encontro, que trouxe muitas informações relevantes para dirigentes e a base.

Na oportunidade, Palmare, que também é presidente do Sindicato dos Pescadores no Estado do Amazonas (Sindpesca-AM), e Maria Lucinete Nicacio de Lima, que é a 1ª secretária do Meio Ambiente da CSB, fizeram uma apresentação da Central para que os dirigentes soubessem sobre as propostas e ideias da CSB, a fim de se filiarem no futuro.

Compartilhe!