Central dos Sindicatos Brasileiros

Desembargadora do TRT de Porto Alegre apoia ato das centrais contra reforma trabalhista

Desembargadora do TRT de Porto Alegre apoia ato das centrais contra reforma trabalhista

Reunião entre a jurista e as entidades foi realizada nesta terça-feira (7) e contou com a presença da presidente da CSB RS, Eliane Gerber

As centrais sindicais, inclusive a CSB, reuniram-se nesta terça-feira (7) com a presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região de Porto Alegre, desembargadora Beatriz Henk, para tratar do grande ato contra a reforma trabalhista que acontecerá na sexta (10). Aos presentes, a jurista informou que apoia a iniciativa e que comparecerá à manifestação local.

Segundo a presidente da CSB RS e presidente do Sindicato dos Assistentes Sociais no Estado do Rio Grande do Sul (SASERS), Eliane Gerber, “a ideia é ir à frente do TRT para fazer um grande ato às 16h e depois uma caminhada até a esquina Democrática, no centro de Porto Alegre”, informou.

Durante o encontro, as centrais afirmaram que defendem e reconhecem a importância da Justiça do Trabalho na busca pela garantia dos direitos dos trabalhadores.

De acordo com a presidente da CSB RS, os presentes concluíram que o governo tem o objetivo de “desidratar” os grupos que protegem as questões laborais. “Quanto mais se estrangular, quanto menos recursos se destinar à Justiça do Trabalho e quanto mais se impedir que o movimento sindical se fortaleça e que tenha meios de sobrevivência, mais a curto prazo se atinge o objetivo de desmontar essas estruturas”, analisou.

Beatriz frisou que, na sexta, juízes e desembargadores do TRT participarão de capacitação interna sobre a reforma trabalhista e convidou as centrais para futura discussão de normativas da Justiça do Trabalho.

Ato

A manifestação contra as medidas do governo será realizada em diversos estados do País. Além de consolidar o enfrentamento à reforma, as entidades estarão nas ruas contra outros projetos que retiram direitos dos trabalhadores, como a reforma da Previdência, a terceirização e o arrocho salarial contra os servidores públicos.

A Lei 13.467, da reforma trabalhista, entra em vigor no próximo sábado (11).

Compartilhe!