Central dos Sindicatos Brasileiros

Pagamento de piso salarial é reivindicação de protesto dos professores de Santa Teresa (ES)

Pagamento de piso salarial é reivindicação de protesto dos professores de Santa Teresa (ES)

Mobilização contou com a participação de mais de 320 pessoas e foi encabeçada pela Fespumees

Para reivindicar o pagamento do piso salarial integral da categoria, mais de 320 trabalhadores participaram do protesto dos professores de Santa Teresa (ES), na manhã desta quarta-feira (27). Com o objetivo de cobrar um posicionamento da administração pública, os servidores saíram em passeata pelas ruas da cidade junto às lideranças sindicais da Federação dos Servidores Públicos Municipais do Estado do Espírito Santo (Fespumees).

Desde 2011, os professores têm sofrido nas mãos das gestões do prefeito Gilson Amaro (DEM/ES), eleito nos anos de 2008 e 2016, pela falta de cumprimento da Lei do Piso Salarial Nacional (11.738/2008). De acordo com o presidente da Fespumees e secretários dos Servidores Públicos da CSB, Jorge Nascimento, Amaro alega não haver possibilidade do pagamento integral do salário da categoria devido aos limites da Lei de Responsabilidade Fiscal – mesma justificativa utilizada pela prefeitura há seis anos.

“Hoje, os trabalhadores estão recebendo menos da metade do piso previsto em lei. E o prefeito ainda utiliza os bônus financeiros dos professores para complementar este salário e dizer que está pagando o piso, mas não está. Isso é ilegal, bônus e vantagens de carreira não são salário”, denuncia Nascimento.

A mobilização dos professores teve início em local próximo à rodoviária do município e terminou em frente aos prédios da prefeitura e câmara de vereadores de Santa Teresa. Caso a situação dos professores não seja regularizada, os profissionais cogitam deflagrar uma greve na cidade. Decisão será tomada no próximo dia 18/10 em assembleia.

Compartilhe!