Central dos Sindicatos Brasileiros

Em Brasília, rurais de Rio Branco defendem paridade nas entidades sindicais

Em Brasília, rurais de Rio Branco defendem paridade nas entidades sindicais

Reunião fez parte do Seminário Nacional Sobre Desenvolvimento da Agricultura Familiar

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Rio Branco (STTR), Fátima Maria Predosa Maciel, representou a entidade durante encontro da Comissão Nacional das Mulheres Trabalhadoras Rurais, que aconteceu na última segunda-feira (18), durante Seminário Nacional Sobre Desenvolvimento da Agricultura Familiar, em Brasília.

No decorrer da comissão, que reuniu cerca de 60 trabalhadoras rurais, foram discutidos temas de relevância para a categoria e que foram pautas do 12ª Congresso Nacional dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares, realizado em março deste ano.

“Tínhamos pautas do Congresso que a gente precisa fechar as resoluções. Entre elas, as questões mais importantes são da paridade da mulher nas entidades sindicais, sindicatos que não cumprem essa paridade de mulheres e que não cumprem as cotas de jovens”, disse a presidente, que ainda informou os compromissos que ficaram firmados dentro da reunião da comissão.

“Até o próximo Congresso Nacional, que acontece em 2021, temos que estar com a paridade implantada, com pelo menos 30% de mulheres e 20% de jovens, em todos os sindicatos, que hoje não praticam isso”, completou Fátima.

Ainda segundo a representante dos rurais de Rio Branco, a paridade é importante para diminuir as desigualdades dentro dos sindicatos e é uma oportunidade para conversar sobre este assunto com a base.

O Seminário, que reúne mais de 300 trabalhadores rurais, vai até a próxima quinta-feira (21). Dentro da programação foram discutidos temas como a Reforma da Previdência, estratégias sobre as propostas de reforma política e mudanças na legislação eleitoral em curso; criação e regulamentação do Fundo de Amparo Social; e a definição das estratégias sobre o orçamento público para o financiamento das políticas públicas para a Agricultura Familiar.

Compartilhe!