Central dos Sindicatos Brasileiros

9 de setembro – Dia do Administrador

9 de setembro – Dia do Administrador

CSB parabeniza a categoria e reafirma o compromisso da luta pela melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores e trabalhadoras

Segundo o Conselho Federal de Administração (CFA), o Dia do Administrador (9 de setembro) é comemorado por mais de um milhão e meio de bacharéis em todo o Brasil. Responsável por gerir recursos financeiros, físicos, tecnológicos e humanos de uma empresa, a categoria é representada por duas federações e por 32 sindicatos.

Regulamentada pela Lei 4.769/1965, a profissão foi criada a partir da necessidade de gerenciamento especializado. Conforme explicou o secretário de Organização e Mobilização da CSB, tesoureiro da Federação Brasileira dos Administradores (FEBRAD) e presidente do Sindicato dos Administradores de Santos (SINASA), Itamar Revoredo Kunert, após a organização dos cursos de contabilidade e economia, notou-se que a gestão é imprescindível. “Foi quando alguns profissionais acharam por bem abrir esse curso no País”, afirmou.

No entendimento do presidente do Sindicato dos Administradores de Minas Gerais e do Conselho Regional de Administração do estado, Antônio Eustáquio Barbosa, a ausência de administradores preparados compromete qualquer negócio. “No Brasil está ocorrendo a falta de uma gestão profissional à altura de suas reais necessidades. Devemos todos empreender esforços para que, cada vez mais, estejamos inseridos dentre as prioridades necessárias ao pleno desenvolvimento das atividades de gestão, seja no setor público, seja nas atividades empresariais”.

Neste ano, a profissão completa 52 anos e está presente nos mais variados ramos. “Mais do que nunca se valoriza o fato de estarmos presentes em todos os estados brasileiros, com participação efetiva nos mais diversos setores da economia”, afirmou Barbosa.

“Os administradores [executam] planejamento, direção, controle e administração, no sentido de manter a empresa ou segmento produtivo, produzindo bem seus produtos, conquistando suas metas financeiras e de produção e desenvolvendo trabalhos perante a sociedade e o País”, pontuou Kunert.

Além das funções já conhecidas, o responsável pela pasta de Mobilização ressalta que há muito espaço a ser explorado no campo jurídico. É possível atuar como perito judicial, perito assistente técnico e administrador judicial. “É o mais novo mercado”, orientou.

O secretário da CSB ressaltou ainda que, apesar de já ser consolidada no mercado, a profissão tem muitos desafios na busca da valorização, como mostrar às autoridades brasileiras a importância do administrador nas esferas pública e privada; alterar a lei da categoria em andamento no Congresso Nacional e o piso salarial; atuar em homologações, trabalho que, na avaliação do dirigente, é importante no momento da aposentadoria, entre outros pontos.

Na opinião de Eustáquio, na atividade é preciso agir “com ética, competência e elevado sentimento de patriotismo e, sobretudo, amor à profissão”.

A CSB reconhece a importância estratégica e econômica da categoria e parabeniza os administradores e administradoras pela luta diária.

Compartilhe!