Central dos Sindicatos Brasileiros

Indústria de Caieiras se antecipa à vigência da reforma trabalhista e pratica ato antissindical

Indústria de Caieiras se antecipa à vigência da reforma trabalhista e pratica ato antissindical

Empresa afastou os funcionários da influência do Sindvestuário Guarulhos

Nem bem entrou em vigor a reforma trabalhista, que vai precarizar as relações de trabalho no Brasil a partir de 13 de novembro próximo, a HNDesk, fabricante de materiais de segurança localizada em Caieiras, decidiu se antecipar às futuras regras e afastar seus empregados da influência do Sindvestuário Guarulhos, numa nefasta prática antissindical.

Tal manifestação da empresa ocorreu na quarta-feira (2/8) quando diretores do Sindvestuário se dirigiram à assembleia previamente agendada para aprovar o novo valor da PLR (Participação dos Lucros e Resultados) o que é feito anualmente. “Estranhamos que o edital de convocação da assembleia havia sido substituído no quadro de avisos por um comunicado da empresa”, afirma Álvaro Egea, presidente do Sindvestuário Guarulhos e secretário-geral da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB).

Como se não bastasse, a direção da empresa, na hora agendada para a assembleia, aplicou um “chá de cadeira” nos dirigentes sindicais para fazer uma reunião exclusiva com os empregados por cinquenta minutos a portas fechadas. E os empregados foram orientados a apresentar na assembleia cartas de oposição à cobrança da mensalidade sindical. Diante da coação da empresa ao direito de livre associação sindical, os diretores do Sindvestuário Guarulhos suspenderam a assembleia. “A negociação será retomada quando a empresa voltar a agir de boa-fé“, diz Egea.

Fonte: Sindvestuário Guarulhos

Compartilhe!