Central dos Sindicatos Brasileiros

CSB Rondônia fortalece luta de taxistas em Porto Velho contra tentativa de criar “sindicato dublê”

CSB Rondônia fortalece luta de taxistas em Porto Velho contra tentativa de criar “sindicato dublê”

Para Chiquinho, os taxistas, os condutores de transporte escolares, turísticos e de fretamento contam com uma entidade que representa a categoria de fato e de direito

O presidente do Sindicato dos Taxistas e dos Transportes Escolares, Turísticos e Fretamento (Sintax), Francisco Ferreira dos Santos, o Chiquinho, classifica como “extremamente importante” o apoio dado pela Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB) em Rondônia, para que o Sintax fortaleça a luta, as conquistas e principalmente a união da categoria.

A CSB vem ajudando os taxistas a manter apenas Sintax – que é reconhecido como único da base em Porto Velho, pelo Ministério do Trabalho – atuante em prol da categoria. Chiquinho denuncia a tentativa de dividir a categoria, tentando “criar” um sindicato paralelo, contrariando Lei Federal que determina apenas uma entidade sindical por base na representação de uma categoria. Ou seja, não pode haver dois sindicatos com a mesma base.

A CSB apoiou os taxistas em mais uma tentativa frustrada de criação de um “novo sindicato”, na sexta-feira (02). Ele aponta Valdiney de Souza Luz, o “Filhão” de ser o responsável pelo movimento paralelo que tem como objetivo um racha na categoria. Dezenas de taxistas, o presidente do Sintax e a diretoria da CSB em Rondônia estiveram no local – à Rua Buenos Aires – onde seria realizada uma “assembleia” para dar início ao processo de criação de novo sindicato.

A reunião foi suspensa quando “Filhão” percebeu o número de taxistas que se posicionou contrária. Ele deixou o local antes do horário previsto para começar a reunião. No portão, apenas um “cartaz” informando que a assembleia teria sido cancelada.

O presidente da CSB em Rondônia, João Henrique, disse que a central não apoia iniciativas que não estejam dentro da legislação e querem possam trazer prejuízos para os trabalhadores. João disse que o Sintax é o único sindicato que o Ministério do Trabalho reconhece como representantes dos taxistas, isso não pode ser desrespeitado como vem ocorrendo. “Toda categoria tem direito de ter um sindicato para representá-la. O que não pode é mesma ter dois na mesma base”, destaca João Henrique.

Fonte: acriticanews.com

Compartilhe!