Central dos Sindicatos Brasileiros

Escravagistas sofrem derrota em votação sobre urgência de projeto que corta direitos trabalhistas

Escravagistas sofrem derrota em votação sobre urgência de projeto que corta direitos trabalhistas

Requerimento que apressava a tramitação da reforma trabalhista não obteve votos suficientes no plenário da Câmara

Os defensores do retrocesso e da retirada de direitos trabalhistas sofreram uma grande derrota na Câmara dos Deputados, no início da noite desta terça-feira (18). O plenário da Câmara rejeitou o requerimento de urgência para o projeto de lei da reforma trabalhista (PL 6787/16).

Eram necessários 257 votos favoráveis, mas o requerimento obteve apenas 230 votos. Outros 163 deputados votaram contra a tramitação acelerada do projeto.

“O resultado dessa votação mostra que todo o esforço que temos feito em defesa da classe trabalhadora e contra a supressão de direitos já está mostrando resultados”, disse o presidente da CSB, Antonio Neto.

“Vamos continuar ativos nas ruas e dentro do Congresso, acompanhando de perto a tramitação desse projeto para tentar evitar qualquer avanço nessa proposta maléfica que pode causar grandes prejuízos aos trabalhadores brasileiros”, completou.

Também nesta terça-feira, Neto alertou para a gravidade da proposta de reforma trabalhista que, segundo ele, é até mais danosa do que o projeto de reforma da Previdência. Clique aqui e leia na íntegra a matéria que explica em detalhes o PL 6787.

 

Compartilhe!