Central dos Sindicatos Brasileiros

Em encontro estadual, CSB Pará define calendário de luta

Em encontro estadual, CSB Pará define calendário de luta

Reforma da Previdência também foi tema de discussão durante o evento

Presidentes de sindicatos filiados à Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB) no estado do Pará se reuniram na última sexta-feira (17), no auditório da Central, na cidade de Belém, para a primeira edição do Encontro Estadual. Além de palestras e discussões sobre a PEC 287, que trata da Reforma da Previdência, os dirigentes iniciaram o planejamento do calendário de lutas da CSB no estado.

Durante as mesas de debates foram realizadas duas palestras, a primeira sobre os desafios sindicais mediante a crise política no Brasil, que foi realizada pelo educador social, e, em seguida, sobre a Reforma da Previdência e os impactos na sociedade, com o servidor do INSS Aldemir Andrade.

A segunda parte do encontro foi reservada para discussão sobre planejamento, metas e ações para o fortalecimento dos sindicatos no estado do Pará.

Para o 2º secretário de Saúde da CSB, João Alberto Modesto Rodrigues, o encontro foi um verdadeiro sucesso e atingiu o seu objetivo principal, que era a interação entre os sindicatos e o fortalecimento do movimento.

“Este encontro foi de fundamental importância para que os sindicatos do Pará se consolidem, se conheçam e para que haja uma unidade organizacional. Para o futuro, queremos fazer outros encontros em diferentes cidades para levar mais educação sindical e verificar as demandas administrativas e jurídicas, ajudando realmente esses sindicatos. Precisamos discutir estratégias eficientes para avançarmos nas lutas da CSB em nosso Estado. Sabemos das dificuldades que enfrentaremos, principalmente com os desafios da política e com a realidade geográfica do Pará, por termos municípios com mais de 17 horas de Belém, cerca de 978,9 km da Capital Belém”, falou o dirigente, que também é presidente do Sindicato dos Médicos Veterinários do Estado do Pará (SIMVEPA).

Estiveram presentes os presidentes de oito sindicatos, que terão a missão de multiplicar para suas bases as informações e ensinamentos adquiridos durante o encontro. “Estamos fazendo palestras informativas e de formação sindical para que eles [presidentes] levem as informações para suas bases. Vamos fazer um planejamento estratégico para que a gente também consiga estar na base junto com eles. Por isso, queremos começar uma grande campanha de calendários para que a gente consiga ir em um município por mês”, completou Rodrigues, que garantiu que esses sindicatos se reunirão com suas bases para fazer mesas de discussões sobre a reforma da Previdência e as graves consequências para os trabalhadores.

Está prevista para o próximo dia 30 de março uma segunda reunião, na qual será finalizado o calendário de lutas, a atuação nas atividades sindicais, bem como a votação para a nova coordenação regional.

Compartilhe!