Central dos Sindicatos Brasileiros

Sintmov fecha primeiro Acordo Coletivo de Trabalho dos movimentadores da Bahia

Sintmov fecha primeiro Acordo Coletivo de Trabalho dos movimentadores da Bahia

Documento garante mais benefícios para os trabalhadores e dá o primeiro passo para a criação da Convenção Coletiva de Trabalho da categoria

O Sindicato dos Trabalhadores na Movimentação de Mercadorias em Geral de Salvador e Região (Sintmov) fechou o primeiro Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) da categoria na Bahia.  O documento foi assinado com a multinacional belga Katoen Natie no dia 2 de junho.  Ao todo, 920 funcionários  das cidades de Camaçari, Simões Filho e região serão beneficiados. Os movimentadores da Bahia não têm convenção Coletiva de Trabalho (CCT) firmada para a categoria, uma vez que não há no Estado um sindicato patronal .

Depois de três meses de negociações, ficou definido um reajuste de 8%. O vale-refeição passou para R$ 14e os trabalhadores passarão a receber cesta básica. A hora extra será de 50% em dias normais e de 100% em domingos e feriados, sejam eles estaduais ou municipais.

O ACT tem um significado muito importante para os trabalhadores. “O documento foi produzido a partir de um combinado entre os gestores e os trabalhadores, diante daquilo que a categoria apresentou como melhoria das condições de trabalho. Claro que queremos mais benefícios para a categoria, mas estamos indo passo por passo”, avaliou Marcos Rogerio Barbosa dos Santos, presidente do Sintmov.

Segundo o dirigente,  esse acordo é uma porta para que seja criada uma CCT da categoria no Estado. “Houve uma abertura para que aconteçam negociações em outras empresas. Isso é apenas o começo, queremos garantir que todo movimentador tenha seguro de vida e plano de saúde. Temos pela frente uma grande luta pelos trabalhadores aqui na Bahia”, explicou.

Categoria

A Lei 12.023, sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2009,  dispõe sobre as atividades de movimentação de mercadorias em geral e o trabalho avulso. Trouxe importantes conquistas para os trabalhadores, como a diminuição expressiva  da informalidade nas principais regiões do País, a consolidação de direitos trabalhistas e o fortalecimento dos sindicatos. Tais vitórias corroboram o empenho e a luta da CSB em prol da categoria, que durante muitos anos sofreu sem a proteção da lei. A reformulação das condições de trabalho garantiu a vertiginosa queda, de 70% a 80%, no número de trabalhadores informais. “A nossa central é uma referência para a conquista dos movimentadores e para o reconhecimento da categoria”, avalia o presidente. Atualmente, cerca de dois terços dos sindicatos de movimentadores de mercadorias são filiados à CSB.

Compartilhe!