Central dos Sindicatos Brasileiros

OIT comemora 100 anos com evento em Salvador

OIT comemora 100 anos com evento em Salvador
Presidente do Sindiconta-BA representou a CSB na celebração que lembrou o centenário de atuação da Organização Internacional do Trabalho em todo o mundo

 

A Organização Internacional do Trabalho completa 100 anos em 2019, e para celebrar a data foi realizada, nesta quinta-feira (11), em Salvador, evento que contou com a presença de representantes da Justiça do Trabalho, do MPT, da sociedade civil, além de dirigentes sindicais. Marco Aurélio dos Santos de Moura, presidente do Sindiconta-BA, filiado à CSB, representou a Central.

Para relembrar a história da entidade, foram exibidos momentos marcantes das ações da OIT em todo o mundo e sua importância para as relações de trabalho em nível global. O diretor-geral da Organização no Brasil, Martin Hahn, afirmou em entrevista ao portal do governo da Bahia que a instituição sempre foi marcada pela pluralidade.

“É um evento para celebrar os 100 anos de história da organização, que abre espaço para que representantes de governos, de organizações de empregadores e de trabalhadores dos Estados-membros participem em situação de igualdade das diversas instâncias da organização, no objetivo de garantir que as pessoas tenham condições justas de trabalho”, explicou o representante.

Marco Aurélio de Moura conversou com o diretor-geral da OIT no País sobre a importâncias das centrais e do conjunto da representação dos trabalhadores num momento delicado da vida política, econômica e social do Brasil. Para ele, o evento mostrou a importância da Organização.

“Ela é fundamental para o mercado de trabalho. É um organismo muito importante para a defesa do trabalho decente no mundo, para o tratamento igual de todos os trabalhadores”, disse o presidente do Sindiconta-BA.

A celebração contou também com show da cantora Daniela Mercury, que construiu uma apresentação especialmente para o evento. Segundo a artista, o espetáculo foi montado com o objetivo de “contar um pouco das conquistas históricas ao longo do contexto do show, como a luta contra a escravidão no trabalho e a diversidade de gênero no trabalho”.

“O que fizemos aqui foi uma celebração da democracia, da igualdade e do respeito aos direitos humanos”, completou Daniela. A apresentação também teve a presença do Ilê Ayê e da Banda Didá.

Com informações do portal de notícias do governo da Bahia

Compartilhe!