Central dos Sindicatos Brasileiros

Trabalhadores rurais do Amazonas reivindicam entrega de títulos de terra do governo federal

Trabalhadores rurais do Amazonas reivindicam entrega de títulos de terra do governo federal

Alguns títulos estão prontos desde a última gestão do Poder Executivo do País e ainda não chegaram às mãos dos profissionais

Para debater a urgência da reforma agrária no Brasil, a 1ª secretária do Meio Ambiente da CSB, Maria Lucinete Nicácio, foi a representante do estado do Amazonas na reunião da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (CONTAG) no mês de abril. O tema foi discutido entre as entidades de organização dos trabalhadores rurais ao longo de três dias em Brasília.

Durante o encontro, o fortalecimento da mobilização da categoria em prol de uma justa distribuição de terra entre os agricultores familiares foi o principal assunto em discussão. No caso dos profissionais amazonenses, a entrega de títulos definitivos de terra é a reivindicação mais premente. Segundo a dirigente, há títulos prontos desde a última gestão do governo federal que não foram entregues aos pequenos proprietários.

“Na reunião da CONTAG, a distribuição de terra foi o tema mais debatido, além do crédito subsidiário, que é uma proposta que sempre esteve na base do governo para facilitar a compra de terra pelo pequeno agricultor. Mas nós, do Amazonas, não precisamos de dinheiro para comprar terra, a gente já tem terra. Então, apesar de respeitarmos a necessidade dos demais estados, colocamos em pauta que precisamos da legalização dessas terras”, destaca Maria Lucinete.

O procurador Carlos Gondin, do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), também participou do encontro e prestou esclarecimentos sobre o envolvimento político no contato com a base dos trabalhadores rurais por parte do Incra – reclamação latente dos representantes dos profissionais. Para as entidades, os interesses puramente políticos dificultam a luta pela reforma agrária no País, iniciada nas décadas de 1960 e 1970.

De acordo com a 1ª secretária do Meio Ambiente da CSB, a reforma junto ao acesso à educação, Previdência Social, saúde, moradia e segurança é um debate que os sindicatos e as centrais levam ao governo todos os anos. “Não importa se é ano de eleição ou não, sempre discutimos como estão os estados e o que queremos do governo federal com relação aos trabalhadores do campo”, finaliza.

Compartilhe!