Central dos Sindicatos Brasileiros

Diretoria reeleita do SINTESP/AL continuará a luta pelo reajuste salarial de 47,94%

Diretoria reeleita do SINTESP/AL continuará a luta pelo reajuste salarial de 47,94%
Recomposição é referente ao ano de 1990 e pode beneficiar cerca de 22 mil trabalhadores

 

Com 96% dos votos, foi eleita, na última terça-feira (26), a nova diretoria do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Federal no Estado de Alagoas (SINTSEP/AL). Ao todo, 882 trabalhadores participaram do pleito de chapa única que reelegeu o dirigente Jogelson Veras à presidência da entidade com 846 votos – os demais se dividiram entre brancos (16 votos) e nulos (20 votos). O mandato da nova diretoria é de quatro anos.

Para a coleta das cédulas de votação, 32 urnas foram espalhadas pelos órgãos públicos federais de todo o estado, o que facilitou a participação dos servidores e promoveu um resultado histórico de acordo com Jogelson Veras.

“A categoria reagiu. Nós esperávamos 71% dos votos, mas tivemos 96% para continuarmos nosso trabalho à frente do SINTSEP/AL. Com este apoio, nossa linha será buscar melhor qualidade de vida para os trabalhadores, além de combater a porcentagem que é descontada da folha de pagamento dos servidores para o plano de saúde (hoje, é descontado quase 40%) e temos a proposta futura de desenvolver um trabalho de organização social à nossa categoria. Mas o principal é a nossa luta pela implantação do reajuste salarial de 47,94%”, destaca.

A recomposição salarial ressaltada por Veras é referente a uma ação dos servidores de 1990. Na época, apenas 600 trabalhadores da Funasa (Fundação Nacional de Saúde) foram contemplados com o reajuste, mas, depois, a ação foi arquivada. Atualmente, a ação está desarquivada por ordem do Supremo Tribunal Federal (STF) e voltou a tramitar no Supremo Tribunal de Justiça (STJ), que já havia deliberado a favor dos servidores.

“A recomposição dos 47,94% só não foi realizada ainda porque a Advocacia-Geral da União (AGU) recorreu da decisão do Supremo, e quando a ação passou para o Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5), o desembargador negou o reajuste aos trabalhadores. Então, como o TRF5 negou a implantação, levamos a reivindicação novamente ao STJ”, explica o dirigente.

Ainda de acordo com o presidente reeleito, o objetivo da diretoria para o novo mandato ultrapassa as causas específicas dos 22 mil servidores representados pelo SINTSEP/AL. Combater “os desmandos do governo federal”, a corrupção e levantar as bandeiras das reivindicações indígenas e da proteção do Rio São Francisco também fazem parte dos planos do mandato de Jogelson Veras.

Compartilhe!